segunda-feira, 25 de maio de 2015

ENCONTRO DE GESTORES ESTADUAIS DE DEFESA CIVIL 

Gestores de Defesa Civil de todo o país se reuniram em Goiânia, nos dias 21 e 22 de maio, durante  9ª Reunião Deliberativa do Conselho Nacional de Gestores Estaduais de Proteção e Defesa Civil (Congepdec). Mato Grosso foi representado na reunião pelo Superintendente de Proteção e Defesa Civil no Estado, Tenente Coronel Abadio Cunha Jr. 
Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Goiás

Durante os dois dias, o Superintendente conheceu exemplos de boas práticas de atuação frente aos desastres naturais e tecnológicos, como o incêndio em tanques de combustíveis no porto de Santos/SP e a enchente histórica no Estado do Acre, que atingiu oito dos 22 municípios, deixando a capital, Rio Branco, em Estado de Calamidade Pública. Segundo Cunha, a atuação efetiva da Defesa Civil nesses desastres serve como exemplo da importância da preparação e da resposta do órgão para restabelecer a normalidade e minimizar os impactos de incidentes.  Na exposição das boas práticas da Defesa Civil de Santos/SP, foi evidenciado o Sistema de Comando de Incidentes (SCI), que  sistematiza e integra as particularidades dos órgãos envolvidos em um incidente, assegurando o deslanche rápido, coordenado e efetivo dos recursos.


Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Goiás

O evento também contribuiu para o intercâmbio entre os gestores estaduais,  que neste ano teve 85% de renovação de seus quadros. “Foi possível conhecer e conversar com praticamente todos os gestores estaduais de Defesa Civil do país e isso possibilita que as informações sejam compartilhadas e as atividades sejam constantemente melhoradas a partir do que já é realizado”, garantiu o tenente coronel Cunha.
Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Goiás


Para Superintendente, outro ponto positivo do evento foi ter acesso às práticas que levaram Belo Horizonte/MG a conquistar o Sasakawa Award, da ONU, considerado o maior prêmio para cidades resilientes do mundo. De acordo com Cunha, a capital mineira é reconhecida pelas Nações Unidas como referência em ações de prevenção e suas diretrizes podem e devem ser usadas em outras cidades brasileiras, como Cuiabá, por exemplo. 


Foto: Corpo de Bombeiros Militar de Goiás

Ao final da reunião, os Gestores criaram a carta de Goiânia, com as principais diretrizes que serão pleiteadas junto à União.

Nenhum comentário:

Postar um comentário