quarta-feira, 21 de outubro de 2015

DEFESA CIVIL ESTADUAL: 
PRESENÇA E APOIO AOS MUNICÍPIOS

Cida Rodrigues
Publicidade/Supdec-MT

Orientar e acompanhar os municípios na redução da vulnerabilidade e na ampliação e qualificação da capacidade de resposta a desastres resumem as competências da Defesa Civil Estadual.  Afinal, é no município que os desastres acontecem. Prestar o apoio necessário é a forma de contribuir efetivamente para o cuidado com a população que vive em cada município mato-grossense.

Além da orientação para decretações de situação de emergência, as equipes da Superintendência de Proteção e Defesa Civil de Mato Grosso têm intensificado as visitas a alguns municípios nos últimos dias buscando oferecer todo o apoio e assistência necessárias para ajudar a reduzir os riscos e os danos sofridos pela população em cada localidade.  


PONTES E LACERDA

A corrida pelo ouro na Serra do Caldeirão, em Pontes e Lacerda, pode trazer consequências delicadas para o município. É um fenômeno que movimenta não apenas a economia da região, mas principalmente a vida e a segurança da população local e dos migrantes que chegam em busca do ouro. É por isso, pelo cuidado com a proteção das pessoas, que a Defesa Civil Estadual tem mobilizado agentes próprios e profissionais de outras áreas, como geólogos e assistentes sociais, para visitas constantes ao local.

Na segunda-feira, dia 19 de outubro, data do desmoronamento de um barranco que soterrou cinco trabalhadores, uma equipe da Defesa Civil Estadual chegou ao local para analisar os riscos do garimpo. Com o apoio de um geólogo da METAMAT (Companhia Mato-grossense de Mineração), será feito o levantamento de dados desse cenário tão vulnerável a desastres. 



Na quarta-feira, 21, outra equipe chegou ao município para verificar quais ações de resposta e assistência podem ser oferecidas à população, especialmente depois que o Ministério Público Federal (MPF) determinou a retirada das pessoas que estão no garimpo ilegal. A ação de assistência envolveu agentes da Defesa Civil, psicólogo e assistente social, com o objetivo de ajudar a reduzir os impactos da desocupação e averiguar o que pode ser feito para garantir as necessidades básicas de subsistência da população afetada.



PARANATINGA
Um intenso vendaval atingiu parte do município de Paranatinga no dia 17 de outubro, provocando destruição e inúmeros prejuízos em diversos pontos da cidade.
Como Paranatinga não possui órgão municipal de Proteção e Defesa Civil estruturado, a Defesa Civil estadual orientou os representantes do município sobre a necessidade de documentar e registrar os danos e prejuízos do vendaval. 
 

BARRA DO BUGRES
O município recebeu visita técnica da Defesa Civil Estadual no início de outubro. 
A visita foi feita pelo gerente de articulação e comando operacional da Defesa Civil Estadual, Tenente Coronel Martini, com o objetivo de examinar diversos pontos de risco de desastre no município e orientar os moradores próximos sobre os riscos a que estão expostos. Martini também aproveitou para verificar a atuação da Defesa Civil Municipal.

 
JAURU
Fortes chuvas causaram muitos estragos e prejuízos em Jauru e, desde do fim de setembro, uma equipe da Defesa Civil Estadual está no município prestando todo apoio possível.




O trabalho de resposta a desastres incluiu o auxílio para decretação da situação de emergência, a doação de colchões, filtros de água, sacolões de cesta básica e cobertores. Um cuidado que as famílias afetadas pelos alagamentos e enxurradas precisam durante e após o desastre.
 
Equipe da Defesa Civil: Major BM Washington, Benedito, Silvério e Sgto. BM Bruno





CÁCERES
Desde meados de setembro, fortes ventos e tempestade causaram muitos danos a Cáceres.  A partir de então, a equipe da Defesa Civil Estadual está sempre presente no município, ajudando na coletando as informações dos danos e dos respectivos prejuízos para formalizar a decretação de situação de emergência e amparando o poder público local e a população.




Nenhum comentário:

Postar um comentário