quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

DEFESA CIVIL E SECRETARIA DE MOBILIDADE URBANA TRAÇAM PLANO PARA TRÂNSITO EM ÁREAS DE ALAGAMENTO

Chuvas intensas, como as que começaram a ocorrer neste mês, podem trazer alguns transtornos às cidades, alagando ruas, prejudicando o trânsito e até colocando em risco a segurança das pessoas que transitam por vias inundadas. 

Em Cuiabá, representantes da Defesa Civil Estadual e da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana se reuniram na tarde do dia 06 de janeiro para traçar um plano de atuação em situações de emergência nas áreas com risco de alagamento na capital. 




Pela Defesa Civil Civil Estadual, participaram o superintendente, Tenente Coronel BM Abadio José da Cunha Júnior e o coordenador de resposta e reconstrução, Tenente Coronel BM Márcio Paulo da Silva. A Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá contou com a presença e direcionamentos do Secretário Thiago França,  da Secretária-adjunta Anna Regina Feuerharmel, além de assessores e agentes de trânsito. 



O plano, que inclui a região do Viaduto da UFMT, vai definir a viabilidade técnica de rotas alternativas em momentos de chuva, sinalização das vias que podem alagar, estratégia de comunicação e protocolo de atendimento e acionamento dos órgãos que compõem o plano de contingência (Proteção e Defesa Civil Municipal e Estadual, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Secretaria de Mobilidade Urbana).

Na manhã desta quinta-feira,  07 de janeiro, parte das tratativas discutidas na reunião pôde ser colocada em prática com um piloto emergencial do protocolo de atendimento, mesmo sem a institucionalização do plano.  Após a visualização das imagens das câmaras de monitoramento do CIOSP instaladas na região do Viaduto da UFMT, que indicavam uma pequena inundação, foi feito o acionamento de viaturas com giroflex para permanecer no local e orientar quem trafegava por lá.  



A ideia é finalizar o plano e colocá-lo em prática o mais rápido possível, já que a chuva não está dando trégua.  Enquanto isso (e sempre), tente se proteger seguindo as orientações sobre como agir em caso de fortes chuvas, enchentes ou inundações:

Evite sair quando ocorrerem chuvas fortes;

Se estiver na rua, evite andar em ruas alagadas;

Se já estiver numa área inundada, procure se proteger o máximo possível para evitar o contato com a água. Use calçados ou improvise, com sacos plásticos;

Não se aventure a enfrentar correntezas. Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;
Se a correnteza estiver muito forte, segure-se em cordas ou em outras pessoas;  

Mesmo que você saiba nadar bem, não se arrisque em travessias;

Não se aproxime de cercas de arame, varais metálicos e trilhos;

Mantenha-se longe de fiação elétrica exposta;


SE ESTIVER DIRIGINDO, ATENÇÃO!

Aos primeiros sinais de alagamento procure áreas elevadas para estacionar e aguarde o nível da água baixar;

Ande devagar, aumente a distância do veículo da frente e não feche os cruzamentos;
Não pare o carro próximo a árvores ou postes;

Evite áreas alagadas. Se for inevitável atravessá-las, mantenha aceleração contínua.
Aguarde que o carro que esteja a sua frente transponha a área alagada para, em seguida, realizar a sua travessia;

Não fique próximo a caminhões ou ônibus. Veículos de grande porte provocam marolas que podem prejudicar o controle da direção ou inundar e apagar o motor;

Se o nível da água atingir o batente inferior da porta é hora de abandonar o veículo. Com água acima das rodas, o carro começa a boiar e fica sem controle. Se alcançar as janelas, ocorre o bloqueio das portas, impedindo a saída e dificultando o resgate.


Fonte: Cida Rodrigues - Assessoria / Defesa Civil Estadual

Nenhum comentário:

Postar um comentário