terça-feira, 22 de março de 2016

NOVA TURMA DE VOLUNTÁRIOS É FORMADA EM CUIABÁ

Em continuidade aos trabalhos desenvolvidos pela Secretaria de Estado das Cidades (Secid), por meio da Superintendência de Defesa Civil, cerca de 100 pessoas participaram do curso para voluntários em Cuiabá, neste final de semana. Durante os dois dias de capacitação, os participantes receberam aulas práticas e teóricas de primeiros socorros, noções de voluntariado, abrigos temporários e combate a princípios de incêndio. Com a conclusão das aulas, os candidatos já passam a integrar a equipe que atuará em próximas ações estaduais.

Entre os novos voluntários está o administrador Edson Mauro Maia da Veiga, que na manhã do último sábado (19) participou de sua primeira ação ao lado da Defesa Civil. Junto com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, a Secid/Defesa Civil levou mais de 500 pessoas às ruas dos bairros CPA I e II em um mutirão de limpeza e combate ao mosquito Aedes aegypti. Para Edson, a experiência lhe deu ainda mais vontade de atuar com voluntário da Defesa Civil.

“Vi que é preciso ter disponibilidade, parceria e muita união para trabalhar em equipe. Gosto da atuação da Defesa Civil porque vejo que ela abre portas para diferentes tipos de trabalho. Por isso me interessei pelo curso, pela oportunidade de desenvolver e aprimorar ações sociais que eu já venho atuando”, contou.

Superintendente da Defesa Civil, tenente-coronel Abadio da Cunha Júnior, ressaltou a importância do voluntariado nas recentes ações do órgão no Estado. Em 2015, foram capacitadas 610 pessoas, das quais muitas participaram de eventos como o #VempraArena, mutirões de limpeza em Cuiabá e municípios do interior, ações de conscientização e outras atividades humanitárias e sociais desenvolvidas pelo Estado.

“É importante que o voluntário saiba que qualquer contribuição reforça nosso trabalho. Às vezes a pessoa acha que não pode ajudar, mas ela tem uma habilidade que se for explorada, resultará em benefícios para todos. Este curso visa também estimular as pessoas a descobrirem no que elas podem nos ajudar”, acrescenta.
Interessado em ser voluntário da Defesa Civil desde quando morava em São Paulo há dois anos, o coach e professor Paulino Yoshida, finalmente conseguiu concluir o curso em Cuiabá. Segundo ele, o que mais lhe chama atenção na capacitação é o envolvimento de pessoas em prol de causas humanitárias, além da possibilidade de ajudar o próximo nas mais diferentes situações.

“A Defesa Civil traz um lado humanista em suas ações, algo que infelizmente vem se perdendo com o tempo. O meu interesse em atuar como voluntário é justamente contribuir com o desenvolvimento humano e suas competências”.

Exercícios práticos na aula de Atendimento pré-hospitalar
Pose pra foto na aula prática de Combate a Princípios de Incêndio


Fonte: Bruna Pinheiro | Secid-MT 
Fotos: Vani Cunha

segunda-feira, 21 de março de 2016

AÇÃO NOS BAIRROS CPA I E II: MILITARES E CIVIS NA LUTA CONTRA O AEDES


O sábado, 19, foi surpreendente para os moradores dos bairros CPA I e II, em Cuiabá. Logo no início da manhã, suas residências foram visitadas por alunos do Curso de Formação de Soldados do  Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, e voluntários de Defesa Civil. O motivo? Numa ação inédita, militares e civis se uniram para vistoriar e levar orientação sobre os cuidados necessários para conter a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Cerca de 450 pessoas foram envolvidas na mobilização.

Participaram também da atividade as voluntárias do grupo A força da Mulher, servidores da Sinfra/MT e da Eletrobrás Eletronorte.

De casa em casa, militares e civis fizeram uma vistoria básica e levaram muita informação sobre o combate ao vetor vetor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. 

Confira algumas fotos da atividade.

Ten. Cel. BM Cunha orientando as atividades
Presença do Secretário Executivo de Segurança Pública, Carlos Correia Ribeiro Neto






Fonte: Cida Rodrigues - Defesa Civil Estadual

sexta-feira, 18 de março de 2016

CORPO DE BOMBEIROS, POLÍCIA MILITAR E DEFESA CIVIL SE UNEM CONTRA O AEDES

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, Defesa Civil Estadual e Polícia Militar promovem neste sábado (19) mais uma mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti. A ação acontece na região do CPA, a partir das 7h, e vai levar informação e orientação aos moradores da região, sobre os cuidados necessários para conter a proliferação do vetor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Alunos do Curso de Formação de Soldados do  Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, além da equipe e voluntários de Defesa Civil serão os agentes da ação.


Os alunos do Corpo de Bombeiros foram os primeiros a receber o curso de Noções Básicas para Ações de Prevenção e Controle do mosquito Aedes aegypti, em janeiro.  Já os alunos da escola de formação da Polícia Militar receberam a capacitação no final de fevereiro. Promovido pela Sala de Coordenação e Controle para o desenvolvimento de ações de combate ao vetor, o curso é ministrado por técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) com o apoio da Defesa Civil Estadual. 



Totalizando mais de 1 mil participantes (300 Bombeiros e 760 PM), as duas turmas de alunos a soldados dos órgãos de Segurança Pública receberam informações sobre a abordagem durante a visita domiciliar ou comercial, sobre o ciclo de vida do mosquito e os criadouros preferenciais. 

A mobilização deste sábado na Grande CPA, Cuiabá, contará com a participação de 360 alunos, que serão os multiplicadores do aprendizado que receberam durante o curso.

O comandante Geral do Corpo de Bombeiros, coronel BM Julio Cezar Rodrigues, explica que a participação dos alunos é fundamental nesta luta contra o mosquito. Isso porque, acredita que a fomentação da informação é primordial para conscientização de todos.

Segundo o superintendente da Defesa Civil, tenente-coronel BM, Abadio José da Cunha, a população e outros grupos de voluntários estão sendo chamados a participar da atividade também. “A estratégia é transformar todos em multiplicadores, unindo os esforços de diversos órgãos e da sociedade para combater o mosquito Aedes”.

Os pontos de encontro são o mini-estádio do CPA I e a Praça Cultural do CPA II, às 7h.


Fonte: Assessorias Corpo de Bombeiros/Defesa Civil 

terça-feira, 15 de março de 2016

NOVAS TURMAS PARA CURSO DE VOLUNTÁRIOS

Estão abertas as inscrições para as novas turmas de voluntários da Defesa Civil. Em Cuiabá, o curso será realizado nos dias 19 e 20 de março, na Arena Pantanal. Os municípios de Cáceres e Primavera do Leste também receberão a capacitação no mês de abril. As aulas são gratuitas e ministradas por agentes da Defesa Civil.

Entre os módulos do curso estão noções básicas de Defesa Civil e voluntariado, comunicação de emergência, abrigos temporários, produtos perigosos, combate a princípios de incêndio e atendimento pré-hospitalar. Além das aulas teóricas, os candidatos a voluntários da Defesa Civil também participam de aulas práticas.

No final de fevereiro, a Defesa Civil capacitou a primeira turma de voluntários de 2016 no município de Rondonópolis. De acordo com o superintendente da instituição, tenente-coronel Abadio da Cunha Júnior, o objetivo para este ano é aumentar o número de voluntários formados. Em 2015, foram mais de 610 capacitados.

“Começamos por Rondonópolis, onde já formamos uma turma no ano passado e temos uma coordenadoria municipal da Defesa Civil. Vimos que a sociedade está interessada em participar das ações voluntárias e fazer parte da Defesa Civil também. Nossa meta é não só formar voluntários, como fortalecer a importância deles em nossas atividades”.

Depois de passar pela Capital, nos dias 19 e 20 de março, o curso segue para Cáceres, nos dias 2 e 3 de abril e, em seguida, para Primavera do Leste, nos dias 9 e 10 de abril. Interessados podem se inscrever pelo site da Secretaria de Estado das Cidades (Secid) ou clicando aqui.

quarta-feira, 9 de março de 2016

DEFESA CIVIL AVALIA DANOS CAUSADOS PELAS CHUVAS EM JAURU

Equipe da Defesa Civil Estadual reunida com a prefeita Enércia Monteiro e secretários municipais
A Secretaria de Estado das Cidades (Secid), por meio da Defesa Civil, foi acionada pelo município de Jauru para verificar a situação das áreas afetadas pela forte chuva ocorrida durante o final de semana. Nesta terça-feira (08), uma equipe chegou ao local para avaliar os danos e auxiliar no levantamento dos prejuízos. Segundo informações preliminares, cerca de 3,7 mil pessoas teriam sido afetadas em mais de 30 pontos da cidade.

O total de pontes, bueiros e travessias danificadas pela chuva ainda está sendo contabilizado pelas equipes da Prefeitura de Jauru, com apoio da coordenadoria municipal da Defesa Civil e também dos agentes estaduais. Até o momento, a região mais afetada está localizada próxima ao projeto de assentamento Mirassolzinho e Mirassolzinho II.

O superintendente da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Abadio da Cunha Júnior, explica que além do suporte no levantamento dos prejuízos, a instituição também atuará no atendimento emergencial às famílias atingidas, caso necessário. Pelas informações já repassadas, existem moradores isolados devido à queda de pontes e rompimento de travessias.

“Assim como nas outras quatro cidades em que a Secid foi acionada este ano, oferecemos todo o apoio para que a situação de emergência seja reconhecida e posteriormente homologada nacionalmente. Em Jauru, nossa coordenadoria prestou o primeiro atendimento e agora seguimos com o levantamento dos prejuízos”.

Reconhecimento

Em janeiro, equipes estaduais estiveram nos municípios de Porto Esperidião, Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade para avaliar os danos causados pelas chuvas. Ao todo, as cidades registraram prejuízo de quase R$ 12 milhões. A situação de emergência foi reconhecida pela Defesa Nacional, que aguarda a apresentação dos planos de trabalho para liberação dos recursos.

Texto: Bruna Pinheiro | Secid-MT 
Fotos: Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Jauru

quinta-feira, 3 de março de 2016

MUNICÍPIOS TÊM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA RECONHECIDA PELA DEFESA CIVIL NACIONAL


A Defesa Civil Nacional reconheceu em pouco mais de um mês a situação de emergência nos municípios de Pontes e Lacerda, Porto Esperidião e Vila Bela da Santíssima Trindade. As cidades foram atingidas durante as cheias causadas pelas chuvas no final de janeiro e somaram prejuízos de mais de R$ 11,5 milhões. A partir de agora, os municípios têm prazo de até seis meses para encaminharem o plano de trabalho que viabilizará a liberação dos recursos federais.


O reconhecimento foi publicado no Diário Oficial da sexta-feira (26.02) e permite aos municípios que trabalhem nas ações de reconstrução dos prejuízos causados. Acionada pelas prefeituras, a Secretaria de Estado das Cidades (Secid), por meio da Defesa Civil esteve na região prestando apoio no levantamento de famílias atingidas e estragos. Na época, os municípios tiveram a situação de emergência reconhecida pelo órgão estadual.

Coordenador da equipe da Defesa Civil no local, sargento Wagner Soares, afirma que o reconhecimento nacional é um resultado positivo do trabalho executado nas cidades. Soares explica que o reconhecimento ainda não garante a liberação dos recursos federais, uma vez que os municípios precisam apresentar o plano de trabalho para reconstrução.

“As prefeituras têm até 180 dias para encaminharem este plano à Defesa Civil Nacional, que é quem irá avaliar e autorizar a liberação dos recursos. O valor solicitado é baseado no total de prejuízos nas cidades, que chegou a quase R$ 12 milhões, somado ao custo que as prefeituras terão para fazer os reparos e reconstruções necessários. O reconhecimento federal nos deixa com a esperança de que aquelas famílias poderão retornar às suas casas em breve”, pontou.

Ao todo, a enxurrada que atingiu Pontes e Lacerda, Porto Esperidião e Vila Bela da Santíssima Trindade, afetou mais de 8 mil pessoas, entre famílias desabrigadas e desalojados. Por conta da força da água, mais de 30 pontes foram danificadas ou totalmente destruídas, deixando moradores isolados durante dias.


Superintendente da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Abadio da Cunha Júnior, pontua que os prejuízos causados pelas chuvas devem afetar as famílias até que os recursos sejam repassados. Isto porque desde o ocorrido, dezenas de pessoas ainda estão sem moradias fixas, já que suas casas foram levadas pelas águas. Durante o período em que estiveram no local, as equipes da Defesa Civil distribuíram 130 cestas básicas, 75 fardos de água, 60 cobertores, 17 colchões e dois rolos de lona.

“Assim que os municípios decretaram situação de emergência e solicitaram a Defesa Civil Estadual, nós fomos até lá e demos todo o apoio necessário para o reconhecimento. É preciso finalizar esta última etapa para a liberação dos recursos federais e a posterior retomada à normalidade da vida dessas famílias”, destacou Cunha.

Recuperação
Com um total de aproximadamente R$ 2,6 milhões de prejuízos, o município de Vila Bela da Santíssima Trindade já tomou algumas medidas paliativas para minimizar os transtornos causados. A cidade teve quatro pontes destruídas e outras nove danificadas, afetando direta e indiretamente mais de duas mil pessoas. De acordo com o prefeito Anderson Andrade, ainda há famílias morando em abrigos temporários, além de algumas que voltaram para os locais afetados de forma improvisada.

“Temos duas famílias morando em uma área da igreja local e outras que construíram barracos de palha e retornaram para o mesmo lugar onde estavam. Nossa preocupação é que em uma próxima chuva forte essas pessoas sejam novamente atingidas. O próximo passo agora é reunir nossa equipe para elaboração do plano de trabalho e captação dos recursos federais previstos”, finalizou Anderson.


Fonte: Bruna Pinheiro - Secid/MT
Fotos: José Medeiros - Gcom/MT


VOLUNTÁRIOS DE RONDONÓPOLIS RECEBEM CAPACITAÇÃO


Com o objetivo de estimular a resiliência nos municípios mato-grossenses, a Secretaria de Estado das Cidades (Secid), por meio da Defesa Civil, capacitou uma nova turma de voluntários em Rondonópolis. O curso, realizado nos dias 27 e 28 de fevereiro, reuniu brigadistas e bombeiros civis, além de profissionais de outras áreas de atuação. Esta é a segunda vez que a Defesa Civil oferece a capacitação no município, que já conta com uma coordenadoria em funcionamento.


As atividades tiveram início no sábado (27) e o superintendente da Defesa Civil, tenente-coronel Abadio José da Cunha Júnior, abordou a atuação do órgão no Estado e a importância de seus voluntários. Cunha citou algumas das ações mais recentes da Defesa Civil que contaram com o apoio do grupo voluntariado já formado em turmas anteriores.

"Em 2015 capacitamos mais de 600 voluntários em Cuiabá, Cáceres e Tangará da Serra e também aqui em Rondonópolis. Aliás, a cidade é um exemplo de município resiliente não só por ter uma coordenadoria implantada, mas por já desenvolver ações junto à população. Para nós da Defesa Civil, o voluntário é um integrante tão importante quanto os agentes de nossa equipe", disse o superintendente.

Coordenador municipal da Defesa Civil de Rondonópolis desde 2012, Erimar Bezerra destaca que a primeira turma de voluntários formada no ano passado tem sido bem atuante e dado apoio às ações promovidas pelo órgão na cidade.  Entre as atividades realizadas em 2015 estão o mutirão de limpeza do Ribeirão Arareau, arrecadação de água potável para os moradores de Mariana (MG) e entrega de cobertores em bairros carentes da cidade.
Coordenador Municipal, Erimar Bezerra, e o Superintendente Estadual, ten. cel. BM Cunha Jr
"Rondonópolis é privilegiada geograficamente, uma vez que é uma cidade plana, então não temos morros e habitações com risco de desmoronamento. Nossa preocupação maior tem sido quanto aos alagamentos que atingem famílias ribeirinhas e também alguns vendavais já registrados. Por conta disso, a atuação dos voluntários é mais voltada para as ações humanitárias mesmo", explica Erimar.

O coordenador pontua que recentemente, a Defesa Civil também entrou na guerra contra o mosquito Aedes aegypti, com mutirões de limpeza e atividades de conscientização da população. Segundo ele, a ideia agora é integrar os voluntários novos aos mais experientes nas próximas ações.

Participante do curso de voluntários, a brigadista e socorrista, Juliana Barbosa Silveira, 24, é uma das interessadas em atuar junto à Defesa Civil do município. Além de se inscrever, a jovem ainda trouxe outros cinco brigadistas para se capacitarem.

"É muito importante compartilhar esses conhecimentos de primeiros socorros, noções de incêndio e outros assuntos de forma que qualquer um possa entender e não só as pessoas ligadas à área da segurança, por exemplo. O trabalho da Defesa Civil me interessa muito e eu desejo participar das próximas ações na cidade e em outras também, caso seja necessário", disse Juliana.

Ainda no primeiro dia, a programação contou com o módulo de primeiros socorros, com aula prática, combate e controle ao mosquito Aedes aegypti e noções básicas de comunicação e rádio amador.


Incêndio
O segundo dia do curso, realizado no domingo (28.02), começou com o módulo de Produtos Perigosos, ministrado pelo sargento do Corpo de Bombeiros e agente da Defesa Civil, Marcelo Augusto Fontes. No período matutino, o superintendente tenente-coronel Abadio da Cunha Júnior, tratou de mais alguns conceitos sobre Defesa Civil e voluntariado. No período da tarde, a capacitação foi voltada às noções básicas de incêndio, com o sargento e agente da Defesa Civil Marcos Arruda Alencar.



Às 16 horas de capacitação foram encerradas com a aula prática de incêndio, quando os alunos puderam aplicar seus conhecimentos teóricos. Com o apoio e instrução dos agentes da Defesa Civil, os participantes realizaram uma simulação de incêndio, utilizando técnicas diferentes para extinção do fogo.

Ao todo, os mais de 50 participantes serão certificados pela Defesa Civil. Em seguida, eles já poderão atuar nas ações desenvolvidas pela coordenadoria, além de outras atividades promovidas pelo órgão estadual.



Fonte: Bruna Pinheiro - Secid