segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Caravana da Transformação

Voluntários se destacam pela dedicação ao público

Larissa Malheiros
Assessoria de Imprensa/Defesa Civil



Ajudar o próximo é a principal missão dos 250 voluntários que atuam na Caravana da Transformação, realizada na Vila Olímpica no município de Peixoto de Azevedo, a 672 km ao norte de Cuiabá. O grupo foi especialmente treinado para O evento por equipes da Secretaria de Estado das Cidades (Secid), por meio da Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa Civil.

Os voluntários estão no local desde o início da semana passada e só vão parar na próxima terça-feira (12.09), quando termina a segunda edição da caravana. O grupo se reveza em turnos alternados de plantão para atender de forma contínua as mais de 25 mil pessoas que buscam algum tipo de serviço na Vila Olímpica. A preparação para o trabalho começa ainda às 3h da madrugada.

Entre os 250 voluntários, existe uma equipe especial criada para auxiliar na locomoção de idosos com cadeiras de rodas. Cerca de 200 idosos devem ser atendidos até o fim do evento.

A estudante Carla Bueno, de 24 anos, faz parte desse "esquadrão do bem". Ela conta que nunca havia tido a oportunidade de atuar como voluntária. Foi a primeira vez. “Nós achávamos que estávamos esquecidos aqui no município, quando a Defesa Civil nos trouxe a chance de nos preparar para ajudar as pessoas, consegui enxergar que para ser feliz temos que nos dedicar também aos que precisam”, revela ela.

A servidora pública, de 26 anos, Tatiana Silva, compartilha da mesma opinião. Para ela, não há nada comparado ao trabalho como voluntária. "Faço com muito amor este trabalho. Essa ação tem mudado os meus dias, tenho me sentindo mais feliz”, destaca ela, afirmando que ser voluntária a possibilitou ter outra visão de mundo.

O aposentado Vasco Oliveira de 63 anos, agradeceu pela receptividade que teve ao chegar na Vila Olímpica e o atendimento oferecido após passar pela cirurgia de catarata em um dos olhos. “Logo na entrada, uma pessoa já pegou minhas mãos e me levou até o local da consulta. Após o procedimento, eles me levaram para uma cadeira e me trouxeram um lanche. Perguntei quem eram, e me responderam que eram voluntários. Achei sensacional”, disse, emocionado.

O secretário adjunto da Defesa Civil, tenente-coronel BM, Abadio da Cunha, que coordena o treinamento de voluntários, revela surpresa pela quantidade de pessoas que se propuseram a trabalhar como voluntário, destacando o carinho que cada um deles teve com as pessoas.

Segundo o secretário adjunto, o bom andamento do evento também deve-se à atuação dos voluntários. “Temos uma equipe de pessoas capacitadas atendendo a todos que chegam e precisam. Nosso pessoal mostra que para fazer o bem, basta ter a oportunidade”, frisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário