quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

DEFESA CIVIL DE MATO GROSSO TRAZ NOVIDADES PROVEITOSAS DE VISITA A BRASÍLIA

Fonte: Cida Rodrigues / Defesa Civil Estadual



Quarta-feira, 22 de fevereiro, foi dia de visita à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. O secretário adjunto de Proteção e Defesa Civil de Mato Grosso, ten. cel. BM Abadio José da Cunha Jr., se reuniu com o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres – CENAD, ten. cel. Élcio Alves Barbosa, e com o Secretário Nacional, cel. PM Renato Newton Ramlow.

O principal objetivo da visita foi falar sobre as condições do Estado neste período de chuvas e solicitar apoio financeiro para as ações de resposta humanitária. O secretário mato-grossense aproveitou para convidá-los a fazer uma visita ao Estado, especialmente na região do Araguaia cujos municípios vêm sofrendo o maior impacto das chuvas atualmente.

De pronto, a Secretaria Nacional já se colocou à disposição para envio de auxílio humanitário às vítimas da enchente no município de Campo Novo do Parecis, que fica a 400 km da capital, Cuiabá. Os itens solicitados devem chegar em uma semana ao Estado.


Além da conversa com o Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, o ten. Cel. Cunha também se reuniu com o Coordenador-Geral de Prevenção e Preparação, Mushue Dayan Hampel Vieira.

A pauta da reunião foi capacitação. A maior novidade é que que dois técnicos de Mato Grosso já foram selecionados para participar de um processo de nivelamento e capacitação que será realizado em abril deste ano. 

Com esse curso, os técnicos mato-grossenses se tornarão instrutores da Defesa Civil Nacional e poderão representar o órgão nacional em cursos pelos municípios mato-grossenses. 

Para o secretário adjunto de Proteção e Defesa Civil, Ten. Cel. Cunha, a viagem a Brasília foi muito proveitosa. “Em um só dia de reuniões, conseguimos definir respostas e ações que ajudarão bastante os municípios mato-grossenses. Vamos que vamos! De passo em passo, de ação em ação, vamos fazendo o possível para aumentar a resiliência de nosso Estado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário